domingo, 21 de maio de 2017

Wellington e Braide são detonados em Açailândia


Os deputados Wellington do Curso e Eduardo Braide passaram vergonha nesta sexta-feira, 19, em Açailândia. No município para participar de audiência pública para discutir fechamento de guserias, os parlamentares abandonaram o debate para fazer política contra o Governo do Estado.

Marcada para às 8h, por solicitação do próprio Braide, a audiência teve início com a participação apenas do deputado Marco Aurélio, pois os outros dois parlamentares preferiram visitar uma escola que está em reconstrução – a Antônio Carlos Beckman – pelo programa Escola Digna, do Governo do Estado, com o objetivo de tentar macular as ações governamentais.

Revoltado com a postura dos deputados, o presidente da Câmara de Vereadores de Açailândia, Ceará, fez duro pronunciamento durante a audiência pública. “É triste, a casa repudia isso. Eles estão fazendo política. Política só daqui a dois anos. Nós estamos preocupados é com o desemprego que está acontecendo na nossa cidade”, detonou.
“Os pais de família clamando por emprego e os nobres colegas na rua. O povo é que tem que participar. E não sair daqui e ir pra rua. Ir para a rua só daqui a dois anos. Isso é uma tristeza, porque tá aqui o povo preocupado e eles não estão preocupados com isso não”, continuou.

O Centro de Ensino Antônio Carlos Beckman está passando por um processo de reconstrução, pois estava completamente sucateado. A previsão é que dentro de 30 dias a obra seja entregue. Apesar disso, os alunos não estão com comprometimento pedagógico, já que as aulas estão sendo ministradas na UEMA de Açailândia.

Pelo visto Wellington do Curso e Eduardo Braide saíram de São Luís com o discurso de preocupação com o povo açailandense, mas foram mesmo com o objetivo de fazer política e se promover às custas do Governo. Será que foi a Assembleia que pagou essa conta?

Ambos se deram mal…

Marrapá