quinta-feira, 16 de março de 2017

REFORMAS DE TEMER AMEAÇAM DIREITOS SOCIAIS, DIZEM BISPOS


Em nota sobre o atual momento do país, bispos da Bahia e de Sergipe tecem críticas às reformas propostas pelo governo de Michel Temer; bispos chamam a atenção para as reformas de Temer, especialmente a da Previdência, que, avaliam os religiosos, “ameaçam os direitos sociais adquiridos pela Constituição Cidadã de 1988, penalizando, sobretudo, os mais pobres e vulneráveis”

Portal Vermelho - Em nota sobre o atual momento do país, bispos da Bahia e de Sergipe tecem críticas ao governo federal e, em especial, às reformas propostas pelas gestão Michel Temer.

No texto, eles alertam para a situação vivenciada pelos brasileiros: "caos na saúde, milhões de desempregados, violência, criminalização dos movimentos sociais, corrupção em vários segmentos, pessoas de duvidosa reputação em postos de comando".

Os bispos chamam a atenção para as reformas de Temer, especialmente a da Previdência, que, avaliam os religiosos, “ameaçam os direitos sociais adquiridos pela Constituição Cidadã de 1988, penalizando, sobretudo, os mais pobres e vulneráveis”.

No texto, eles declaram seu apoio e solidariedade ao povo, às suas organizações e a todas as entidades que lutam em defesa dos mais pobres. E convocam os parlamentares a serem sensíveis aos clamores da população. 

Confira a íntegra:

"NOTA DOS BISPOS DA BAHIA E SERGIPE SOBRE O MOMENTO NACIONAL

“Não nos deixamos abater” (2 Cor 4,16).

Nós, bispos da Bahia e Sergipe, Regional Nordeste 3 (NE 3) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunidos em Assembleia, de 13 a 15 de março de 2017, em Salvador, refletimos e rezamos sobre o momento nacional.

Na convivência de pastores com o nosso povo, percebemos a sua imensa angústia e apreensão diante do que está acontecendo no país: caos na saúde, milhões de desempregados, violência, criminalização dos movimentos sociais, corrupção em vários segmentos, pessoas de duvidosa reputação em postos de comando. 

Para culminar, as propostas de reformas do Governo Federal, especialmente a previdenciária, ameaçam os direitos sociais adquiridos pela Constituição Cidadã de 1988, penalizando, sobretudo, os mais pobres e vulneráveis.

Compreendemos a necessidade de diversas reformas para aprimorar o Estado Brasileiro, entretanto elas não devem violar direitos adquiridos e os deveres em relação ao bem comum.

Conscientes de que somos chamados a ouvir os clamores dos mais necessitados, manifestamos nosso apoio e solidariedade ao povo, às suas organizações e a todas as entidades que lutam em defesa dos mais pobres.

Exortamos os parlamentares a serem sensíveis aos clamores do povo brasileiro. “Ninguém pode se sentir exonerado da preocupação pelos pobres e pela justiça social” (Papa Francisco, Evangelii Gaudium, 202).

Conclamamos nossas comunidades cristãs que se unam e não se deixem abater.

Na comemoração dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, confiantes em sua materna intercessão, pedimos que ela alimente nossos sonhos e sustente nossa esperança.

Salvador (BA), 15 de março de 2017.

Em nome dos bispos do Regional Nordeste 3 da CNBB

Dom João Carlos Petrini
Presidente do NE3 da CNBB
Dom João José Costa
Vice-presidente do NE3 da CNBB
Dom Gilson Andrade da Silva
Secretário do NE3 da CNBB"