sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

MA E PI ESTREITAM LAÇOS SOBRE ASSISTÊNCIA TÉCNICA

Divulgação/SAF

Durante reunião com os 19 Gestores Regionais da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- AGERP, o secretário de Desenvolvimento Rural do estado do Piauí, Francisco Lima, dialogou e dividiu experiência sobre assistência técnica e extensão rural do estado vizinho; os encontros integram a programação de alinhamento com os gestores, que tem por objetivo discutir os pontos positivos e negativos do trabalho desenvolvido pelos profissionais nas regionais em todos os 217 municípios do estado, promovendo a sistematização das atividades que serão realizadas pela Agerp em 2017

Durante reunião de nivelamento das ações de assistência técnica realizado pelo Sistema SAF (AGERP, ITERMA, SAF), nesta última semana, com os 19 Gestores Regionais da Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural- AGERP, o secretário de Desenvolvimento Rural do estado do Piauí, Francisco Limma, dialogou e dividiu experiência sobre assistência técnica e extensão rural do estado vizinho. Os encontros integram a programação de alinhamento com os gestores, que tem por objetivo manter o contínuo diálogo com a equipe, realizar um balanço das ações de 2016 e discutir os pontos positivos e negativos do trabalho desenvolvido pelos profissionais nas regionais em todos os 217 municípios do Estado, promovendo a sistematização das atividades que serão realizadas pela Agerp em 2017.

Para o secretário do Piauí, Francisco Limma, a troca de experiências e a integração é importante porque o Estado do Maranhão e do Piauí tem realidades muito parecidas e para vencer os desafios o diálogo e a troca de experiências é fundamental. Para o secretário Limma o foco da assistência técnica é o ser humano. “Eu acredito que nosso papel é motivar as pessoas, para que elas possam acreditar nelas mesmo, sabendo que são capazes de se desenvolverem. Essa é a essência da assistência técnica, da extensão, do desenvolvimento rural como um todo”, concluiu.

Segundo o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, o Órgão é responsável pela disseminação da assistência técnica, extensão rural e da pesquisa para os agricultores familiares em todo o Maranhão, promovidas por meio dos 19 escritórios regionais, localizados nos municípios de Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Caxias, Chapadinha, Codó, Imperatriz, Itapecuru-Mirim, Pedreiras, Pinheiro, Presidente Dutra, Rosário, Santa Inês, São João dos Patos, São Luís, Timon, Viana e Zé Doca.

Durante o encontro o secretário Adelmo Soares apresentou o Plano Mais IDH e as ações do Sistema SAF nos 30 municípios que envolve, assistência técnica, fomento, comercialização, educação no campo e regularização fundiária. Segundo o secretário, o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão – ITERMA, órgão vinculado a SAF, vem trabalhando fortemente para proporcionar a regularização das terras dessas famílias garantindo seguridade jurídica e garantia de produção de alimentos por meio do cultivo da terra.
Durante o encontro, os gestores de nove Regionais (Açailândia, Balsas, Caxias, Bacabal, Pedreiras, São Luís, Imperatriz, Pinheiro e Timon) receberam GPS para emissão doCadastro Ambiental Rural -CAR. Estes equipamentos também auxiliarão nas atividades em 05 municípios do Mais IDH – Afonso Cunha, São Roberto, Lagoa Grande, Pedro do Rosário e Aldeias Altas.

“A emissão de CAR é uma prioridade na nossa gestão porque, por exemplo, para que uma associação ou cooperativa quilombola ou de pequenos agricultores possa ter a Licença Ambiental Rural (LAR), que normatiza e normaliza as atividades rurais em sua área de produção, é preciso estar cadastrado e inscrito no CAR. Sem CAR e sem LAR, muitas das estratégias de sobrevivência de comunidades e pequenos produtores, inclusive via políticas públicas, ficam inviabilizadas”, informou o secretário da SAF, Adelmo Soares.

Criado pela Lei 12.651/12, o Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, formando base de dados estratégica para o controle, monitoramento e combate ao desmatamento das florestas e demais formas de vegetação nativa do Brasil, bem como para planejamento ambiental e econômico dos imóveis rurais.

Para beneficiar os agricultores familiares e comunidades tradicionais com acesso ao crédito, o Governo do Estado, por meio do Sistema de Agricultura Familiar (SAF, Agerp,Iterma), tem realizado uma força tarefa para capacitar técnicos para efetuar o CAR nestes segmento social.

Fonte: Ascom/Governo do Maranhão