quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Promotor afirma que dinheiro desviado da Sefaz pode ser sido usado em campanhas

roseanatrinchao

“Desconfiamos que sim, que o dinheiro foi usado no pleito”, afirmou o promotor Paulo Roberto Barbosa Ramos, titular da 2ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Tributária e Econômica de São Luís, durante a coletiva de imprensa sobre o esquema fraudulento de isenção fiscal da secretaria estadual de Fazenda do Maranhão.

A governadora Roseana Sarney foi denunciada por permitir e homologar esses acordos explicitamente ilegais. Além dela foram denunciados, o ex-secretário de Estado da Fazenda, Cláudio José Trinchão Santos e mais oito pessoas.

O esquema causou um prejuízo de mais de R$ 410 milhões aos cofres públicos. O Ministério Público enfatizou que o esquema foi aperfeiçoado a partir de 2013 quando a empresa Auriga Informática e Serviços Ltda foi formalmente substituída em “um nebuloso processo licitatório” pela empresa Linuxell Informática e Serviços Ltda.

Ainda de acordo com o Ministério Público, 190 empresas foram beneficiadas com o esquema fraudulento. Na ocasião, não foi revelada a lista completa com o nome da empresas envolvidas e que ainda serão apontadas. “Na primeira fase da investigação focamos na aparência de ilegalidade dos agentes públicos. Em um segundo momento, serão verificados os recursos devidos pelas empresas”.

Blog do Clodoaldo Corrêa