terça-feira, 22 de novembro de 2016

Anexos escolares da rede estadual de ensino não funcionam deste de agosto em Formosa da Serra Negra

Anexo da Rede Estadual  de Ensino no Povoado Limpeza em Formosa da Serra Negra sem aulas por falta de professores
Enquanto a mídia oficial tenta vender um quadro positivo da educação estadual no Maranhão em diversos povoados de cidades interioranas do Estado os anexos escolares vivem uma situação grave de abandono e falta de professores prejudicando centenas de alunos destas comunidades pobres.

Em Formosa da Serra Negra, cidade da região do Alto Grajaú, a situação do abandono dos anexos escolares da Rede Estadual é gravíssima e podem levar centenas de alunos dos Povoados Limpeza, Soara, Porto  Sibil e Varjota a perderem o ano letivo de 2016 por falta de professores desde o início do segundo semestre.


Segundo o depoimento do Professor José Mário dos Santos Gomes que ministrava aulas no Anexo Escolar do C.E. Antônio Sirley de Arruda Lima  no Povoado Limpeza de Formosa da Serra Negra a situação chega a nível do absurdo e falta de compromisso com as comunidades rurais do Estado: "Estamos sem aula desde de o segundo semestre de 2016, pois encerrou o contrato. E foi realizado um seletivo em setembro para o preenchimento das vagas em todo o estado do Maranhão o resultado foi homologado em outubro e assinatura para os contras nos dias 31/10, 01 e 03 de novembro e foi assinado o contrato de 3 professores sendo que a necessidade do 4 anexo do Município de Formosa da Serra Negra passa de 20 professores, estamos até esta data sem solução para assinar os contratos e assim poder da prosseguimento nas aulas que tá pondo em risco os alunos perderem o ano letivo de 2016, sendo que desde de o início do ano letivo tem algumas disciplinas que nunca tiveram aulas nos anexo Porto Sibil, Soara e Varjota por falta de professores."

O Portal do Alto Grajaú soube que os anexos escolares da rede estadual tem funcionado nos povoados em prédios do município através da colaboração entre os dois entes federados, cabendo ao Sistema Estadual de Ensino a contratação de professores para ministrarem as aulas o que não vem sendo feito na atual administração. Com a palavra o Governador do Estado e o seu Secretário de Educação.